Perguntas Frequentes, SAPO Summerbits, 2ª Edição

Sobre o SAPO Summerbits

1. O que é o SAPO Summerbits?

O SAPO Summerbits é um programa que oferece a alunos uma bolsa para escrever código para vários projectos de software livre existentes ou para desenvolver os seus próprios projectos de raíz. O SAPO irá trabalhar com vários grupos relacionados com software livre e tecnologia para identificar e financiar vários projectos ao longo de um período de três meses. A Associação Ensino Livre colabora activamente com a SAPO na organização deste programa.

2. Quais os objectivos deste programa?

O SAPO Summerbits tem vários objectivos:

  • Desenvolver código para projectos de software livre, para o benefício de todos;
  • Colmatar lacunas em projectos de software livre no que diz respeito aos interesses de utilizadores portugueses;
  • Incentivar a participação de mais pessoas em projectos de software livre, envolvendo quer o estudante propriamente dito quer a sua rede de contactos, em aspectos que vão desde o código em si até a traduções, testes de qualidade, etc. ;
  • Permitir a estudantes de informática e áreas afins adquirir experiência complementar à sua formação académica (como por exemplo, desenvolvimento distribuído, contacto com licenças de software, etc.).
  • Permitir a estudantes a elaboração de trabalhos com finalidade académica que, por serem distribuídos de forma livre e de grande valor, são apoiados financeiramente pelo SAPO Summerbits.

3. O SAPO Summerbits é um programa de recrutamento?

Não. O SAPO poderá eventualmente e ocasionalmente usar os resultados do programa e os resultados das avaliações para identificar possíveis elementos que valorizem a sua equipa, mas este não é de todo o objectivo do programa. Estamos em crer que a participação no programa será uma mais-valia para o curriculum dos estudantes, que os tornará mais atractivos para potenciais empregadores.

4. Quantos projectos o SAPO financia na 2ª Edição do SSB 2008?

Na 2ª Edição serão financiados, até 10 projectos. Independentemente do número de projectos apresentados, se a avaliação técnica mostrar que não têm qualidade suficiente para prosseguir, serão financiados menos.

5. Quantos alunos poderão fazer parte do programa?

A cada projecto está associado um aluno, um orientador e um co-orientador. Portanto, poderão fazer parte do programa até 10 alunos na 2ª Edição do SSB.

6. Quando posso candidatar-me a participar no SAPO Summerbits?

Período de candidaturas: consulte a página Calendário para as datas concretas.

7. Como é que o programa funciona?

Os passos são estes:

  1. Durante o período de candidaturas, pessoas ligadas ao desenvolvimento de software livre ou instituições de ensino, que virão a ser orientadores de projecto, publicam nos sítios web das instituições a que pertencem propostas para os alunos, aceitando e publicando também ideias que os alunos eventualmente sugiram. Os orientadores poderão organizar-se de forma mais formal dentro da instituição, criando um só sítio web para o tratamento das ideias para o SSB, ou a nível mais particular e informal. Obviamente os orientadores deverão, em qualquer dos casos, obter a concordância oficial das instituições para a participação no SSB. Exemplos de orientadores: professor João do Departamento de Informática da Universidade de Coimbra; líderes dos grupos Wordpress-PT, Blender-PT, Ubuntu-PT; administrador de sistemas da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto; engenheiro Jorge da empresa de software livre World Domination.
  2. Os orientadores seleccionam as melhores candidaturas, no máximo de duas por aluno, e de 6 por orientador submetendo-as ao SSB através do email  summerbits@sapo.pt
  3. O SAPO em conjunto com os parceiros irá notificar os orientadores e alunos da aceitação ou recusa do projecto.
  4. A partir desse momento os alunos e orientadores deverão comunicar mutuamente afinando detalhes do projecto e alojando-o em  http://softwarelivre.sapo.pt podendo desde logo começar a desenvolver código.
  5. A meio termo, orientadores e alunos avaliam-se mutuamente submetendo a avaliação aos gestores do programa SSB.
  6. No final do programa decorre uma outra fase de avaliação mútua;
  7. A versão final do código desenvolvido é apresentado no portal  http://softwarelivre.sapo.pt.

8. Como funciona a avaliação?

O SAPO e parceiros irão fornecer formulários simples de avaliação, para alunos e orientadores. O contacto permanente entre os gestores do projecto e orientadores/alunos servirá ainda como forma de detectar eventuais situações irregulares, que serão condição suficiente para exclusão do programa.

Candidaturas ao SAPO Summerbits

1. Como é que se processa a candidatura?

Os orientadores devem enviar a sua candidatura usando exclusivamente formatos abertos (ex.: PDF, ODT) dentro do prazo estipulado para  summerbits@sapo.pt.

A informação que deve fazer parte da candidatura está descrita nos pontos abaixo indicados, que englobam: informação sobre o orientador e co-orientador; informação sobre o projecto; informação sobre o aluno. A candidatura não deve exceder as 6 páginas no total.

2. Que informação deve constar da candidatura?

Na candidatura deverão constar informações sobre os seguintes tópicos, no âmbito do orientador e co-orientador:

  1. Descrição da organização a que o orientador pertence;
  2. Identificação detalhada do orientador e co-orientador, incluindo ainda experiência profissional relevante muito resumida;
  3. Qual o URL para a ideia (ou ideias) que está a apresentar ao SSB, que estará alojada no sítio web da instituição/entidade a que o orientador pertence e foi desenvolvida durante a fase de candidaturas;

no âmbito do projecto:

  1. Qual a licença que o projecto vai usar;
  2. Que critérios foram usados para seleccionar os alunos;
  3. Um calendário com os objectivos a atingir durante os 3 meses e uma descrição detalhada do projecto;
  4. Qual é o plano para lidar com estudantes que falhem com os objectivos programados;
  5. Que passos serão seguidos para encorajar os alunos a interagir com a comunidade do projecto de software livre existente (se for caso disso), antes, durante e após o programa;
  6. Que passos serão seguidos para motivar o aluno a continuar a desenvolver o código após terminar o SAPO Summerbits;

no âmbito do aluno:

  1. identificação pessoal detalhada;
  2. experiência anterior no desenvolvimento de código e participação em projectos de software livre;
  3. uma explicação sobre os métodos de desenvolvimento que habitualmente adopta;
  4. uma descrição pessoal sobre o projecto a que se candidata e quais as motivações.

3. O que é a lista de ideias que os potenciais orientadores deverão publicar?

Uma lista de ideias deverá ser uma lista de projectos que os estudantes possam desenvolver em 3 meses. Esta lista destina-se a introduzir aos alunos as necessidades de um dado projecto de software livre ou as necessidades de desenvolver software livre numa dada área específica. É recomendável especificar a experiência necessária para levar a bom porto o projecto, por exemplo, “necessários conhecimentos de Python, C”. É claro que quando os alunos começarem a explorar as ideias, poderão ter outras ideias igualmente interessantes ou serem criativos ao ponto de elaborar nas ideias apresentadas, valorizando a candidatura ao SSB em conjunto com o orientador.

4. Como é que um aluno se candidata ?

Os alunos deverão procurar projectos apresentados nas diversas instituições/envolvidas envolvidas no desenvolvimento de software livre em Portugal e instituições de ensino. Claro que poderão sempre de livre e espontânea vontade procurar um orientador numa destas instituições e elaborar uma candidatura, relembrando no entanto que deverão ter uma página pública com a apresentação breve do projecto.

5. Um aluno pode submeter mais de uma candidatura?

Sim, cada aluno pode submeter até 2 candidaturas, através do seu orientador. No entanto, só uma poderá eventualmente ser aceite.

6. Os alunos a trabalhar num projecto de software livre, podem continuar o seu trabalho como parte do SAPO Summerbits?

Sim, claro. O júri do SSB avaliará se o código adicional que pretende adicionar ao projecto de software livre existente é de grande importância para toda a comunidade.

7. Os alunos deveram começar a trabalhar nos projectos mesmo durante a fase de candidatura?

Bem, fica ao critério de cada um. A atribuição da bolsa poderá servir de motivação extra e a não atribuição poderá servir de desmotivação, por isso, cada um tem de decidir se vale a pena desenvolver o código independentemente da selecção no programa SSB. É possível alojar projectos em  http://softwarelivre.sapo.pt sem pertencer ao programa SSB, bastando ler as regras para aceitação de um projecto.

8. Um aluno pode trabalhar em mais do que um projecto?

Não. Cada participante só pode trabalhar no seu projecto.

9. Podem existir candidaturas em grupo?

Não. Só um aluno + orientador + co-orientador se podem candidatar a um determinado projecto. O aluno, é livre no entanto de colaborar com outros para atingir os objectivos a que se propôs.

10. O que acontece se os 6 projectos a que o orientador se candidatou forem aceites?

Bem, os nossos parabéns ao orientador e aos alunos:-) No entanto, o orientador deverá ter em mente que a organização do SSB é exigente com o trabalho apresentado, pelo que se o acompanhamento de um dado aluno ou projecto começar a falhar, o financiamento do mesmo será eliminado.

11. Propostas para desenvolvimento de documentação para projectos de software livre são aceites no SAPO Summerbits?

A documentação é sempre importantíssima em projectos de software livre. Se o júri considerar que tem importância para a comunidade o desenvolvimento de documentação, o projecto poderá ser aceite.

12. Em que idioma podem ser submetidas as candidaturas?

Em português ou inglês.

13. Encontrei um orientador mas estou com dificuldades em conseguir um co-orientador. O que fazer?

O co-orientador serve apenas para substituir o orientador caso este fique impossibilitado de continuar a acompanhar o aluno. A inexistência de co-orientador na candidatura não é factor de exclusão da mesma, mas é um factor de pontuação/desempate.

Orientadores

1. Quem são os orientadores?

Os orientadores podem ser quaisquer indivíduos que façam parte de um projecto de software livre (mesmo sem existência jurídico-legal em Portugal), de uma empresa que desenvolve ou contribui com software livre, ou ainda, professores e administradores de instituições de ensino portuguesas. Nota importante: os orientadores que tenham contratos de exclusividade estabelecidos, são encorajados a solicitar autorização aos seus superiores para participar no SAPO Summerbits.

2. Qual é o papel do orientador?

Espera-se do orientador o seguinte:

  • a apresentação de uma lista de ideias para os alunos escolherem, publicada na página web da entidade a que pertencem, podendo organizar-se a nível institucional ou em conjunto com outros potenciais orientadores para a apresentação desta lista;
  • avaliar as candidaturas dos alunos às ideias apresentadas, com critérios por ele definidos;
  • actuar como o ponto de contacto de um dado projecto;
  • apoiar o aluno nas dificuldades que lhe surjam durante o desenvolvimento do código;
  • fornecer uma avaliação intermédia e final do aluno;
  • estabelecer um calendário de objectivos que o aluno terá de atingir.

3. Deverão os alunos contactar potenciais orientadores?

Sim! Os contactos com potenciais orientadores são encorajados. Os alunos podem e devem contactar orientadores fora da instituição de ensino a que estão vinculados. Os alunos poderão ainda apresentar as suas propostas de trabalho aos orientadores.

4. E se não existir nenhum potencial orientador para uma dada ideia de projecto?

Caso isso aconteça, os alunos poderão contactar a organização do SSB que fará os possíveis para procurar um orientador adequado.

Quem pode participar

1. Há restrições de idade para participar?

Sim. É preciso ter 18 anos ou mais até 10 de Julho de 2008 para ser elegível no Summerbits 2008.

2. Que alunos podem participar no SSB?

Para poder participar no programa deverá ser um aluno com matrícula válida numa instituição de ensino portuguesa, de qualquer grau – secundário a doutoramento. Os alunos deverão estar preparados para fornecer à organização do SSB um comprovativo de matrícula ou de aceitação numa dada instituição de ensino. Atenção! Não é preciso ser aluno de informática para participar no SSB!

3. Alunos de outras nacionalidades a estudar em Portugal podem participar?

Sim, desde que com matrícula válida em instituição de ensino portuguesa. Por exemplo, alunos de ERASMUS estarão nestas condições.

4. Quais são os requisitos para orientadores?

Não existem requisitos especiais para os orientadores mas são favorecidas candidaturas em que os orientadores manifestamente apresentem conhecimentos fortes nas áreas dos projectos a que propuseram.

5. São possíveis candidaturas simultaneamente como orientador e aluno?

Bem, existem casos em que uma destas situações poderia ser entendida. Por exemplo, um aluno de doutoramento com vasta experiência em projectos de software livre. No entanto, neste momento não são permitidas candidaturas deste tipo.

6. Quanto tempo é necessário para participar como aluno no SAPO Summerbits?

O tempo necessário para desenvolver um dado projecto, dependerá em muito dos objectivos do mesmo. O aluno deverá conversar com o orientador no que diz respeito ao calendário de objectivos a atingir. Como o programa tem a duração de 3 meses, se planeia por exemplo estar ausente durante um mês, de férias, provavelmente não será boa ideia participar no SAPO Summerbits.

7. Quanto tempo é necessário para participar como orientador no SAPO Summerbits?

Depende em muito do projecto e do aluno. Talvez umas 4 a 5 horas por semana seja uma estimativa razoável, porventura menos se o aluno tiver menos dificuldades.

Código

1. A quem pertence o código produzido pelos alunos?

Os direitos de autor do código pertencem a quem o desenvolve, neste caso, os alunos e/ou orientador caso este também contribua com código. O código deverá ser licenciando segundo uma licença de software livre aprovada pela OSI.

2. Que licenças tenho o direito de escolher?

Qualquer licença aprovada pela OSI mas a organização favorece e recomenda licenças GPL.

3. Em que linguagem(s) poderá um aluno programar?

Qualquer linguagem relevante para atingir os objectivos do projecto.

4. Como é efectuado o desenvolvimento?

O desenvolvimento é inteiramente efectuado online. Não existe qualquer necessidade de viajar. Os contactos entre o orientador e aluno podem ser efectuados via VoIP, e-mail, IRC (por exemplo, no canal #summerbits na PTNet, etc.) O código é alojado em  http://softwarelivre.sapo.pt sendo que poderão existir outros mirrors.

5. Gostaria de usar o código que produzi como um trabalho para avaliação na minha instituição de ensino, é possível?

Claro. O nome do SSB decerto favorecerá a avaliação. Poderá apresentar o trabalho no âmbito dos seus objectivos académicos sem necessidade de comunicar nada à organização.

Pagamentos, Formulários e outros Actos Administrativos

1. Como funcionam os pagamentos?

A bolsa terá um valor de 2500€. sendo que 500€ serão entregues ao orientador e 2000€ ao estudante, após terminar o projecto com sucesso. O calendário de pagamentos será efectuado da seguinte forma:

  • serão pagos 500€ ao estudante depois de o projecto estar definido e alojado em  http://softwarelivre.sapo.pt;
  • serão pagos 750€ ao estudante que é aprovado na avaliação intermédia, a meio prazo do final da bolsa;
  • Serão pagos os restantes 750€ ao estudante que for aprovado na avaliação final;
  • Os 500€ serão sempre pagos ao orientador desde que não manifeste negligência no apoio ao trabalho do estudante.

2. Que documentação é necessária por parte dos estudantes?

Antes do 1º pagamento serão solicitados os seguintes documentos:

fotocópia do BI e cartão de contribuinte; comprovativo de matrícula/aceitação numa instituição de ensino.

3. Que documentação é exigida aos orientadores?

Antes do 1º pagamento serão solicitados os seguintes documentos:

Fotocópia do BI e cartão de contribuinte;

4. O que acontece ao pagamento do orientador caso seja substituído pelo co-orientador?

O pagamento será entregue na totalidade ao co-orientador, que por cortesia caso assim o pretenda poderá partilhar com o orientador.

5. O que acontece ao projecto e aos pagamentos caso um aluno abandone o programa?

O projecto será abandonado e não existirá lugar a pagamentos que ainda não tenham sido efectuados.

Outras Questões

1. Quais as listas de correio electrónico do programa?

A lista Summerbits, disponível no endereço:  http://listas.softwarelivre.sapo.pt/mailman/listinfo

2. Há um canal de IRC onde possa tirar dúvidas ou conviver com outras pessoas que participam no programa?

Sim. Pode ter as suas perguntas respondidas em tempo-real e passar tempo connosco no canal #summerbits na PTNet.

3. O que se pode fazer para divulgar o programa?

Poderá usar o material de marketing disponibilizado online e distribuí-lo pela instituição a que pertence, divulgar na web, etc. etc. Dê largas à imaginação.

4. Como contacto a organização do SAPO Summerbits?

Poderá contactar a organização usando o email  summerbits@sapo.pt

Referências

Alguns pontos foram baseados nas FAQs do Google Summer of Code Summerbits